A APOMETRIA E O ENTROSAMENTO COM A DOUTRINA ESPÍRITA E UMBANDA





A APOMETRIA E O ENTROSAMENTO COM A DOUTRINA ESPÍRITA E UMBANDA 

A APOMETRIA nasceu, desenvolveu-se e fundamentou-se científica e tecnicamente dentro de uma instituição espirita, o Hospital Espírita de Porto Alegre (HEPA). Este escriba é testemunha vivo de sua história. À época (1968-1984) era membro da diretoria do HEPA e colaborador nos trabalhos de APOMETRIA.

Dr. LACERDA sempre foi um espírita convicto e atuante. Realizou, durante mais de 50 anos de sua existência, um trabalho dedicado, persistente, assíduo e profícuo na área espiritual. 

Não considerava o Espiritismo uma religião. Afirmava que a Doutrina Espírita é uma realidade cósmica, infinitamente superior a qualquer religião. Excluía qualquer laivo de misticismo ou fanatismo e muito fez para difundir esta doutrina, como ciência e filosofia. Não obstante Dr. LACERDA sabia, como nós, que o Espiritismo tem consequências religiosas por religar o homem a Deus. Ensinava que o Espiritismo é uma doutrina de libertação, embasada em método científico, constituindo-se numa tentativa racional, capaz de estabelecer uma ponte entre a ciência materialista e imaterialidade do Espírito. Para ele o codificador do Espiritismo – ALAN KARDEC – estabeleceu uma ponte entre dois universos e possibilitou o estudo e o melhor entendimento do Homem, em seu duplo aspecto material e espiritual. Pelo Espiritismo, dizia ele, Leis foram reveladas, iluminado o conhece-te a ti mesmo. O homem passou a ser visto como um continuam espaço temporal com todo um cortejo de implicações. Como resultado, novas concepções nasceram e os ensinamentos evangélicos, dizia ele, "deixaram a poeira dos altares para se transformarem em filosofia de vida". Tal como as correntes filosóficas orientais o Espiritismo se embasa nos princípios da Palingenesia ou Reencarnação, com o que se explica a Lei da Evolução. Além disso, o espiritismo, incorpora em seus ensinamentos a antiquíssima e bramânica Lei do Karma ou lei da responsabilidade pessoal, através da qual débitos e desvios morais são resgatados ao longo de múltiplas existências em que também se adquirem os valores imprescindíveis ao aperfeiçoamento de nosso Ser Imortal. 

Dr. LACERDA costumava dizer que KARDEC criou o Espiritismo e que os espíritas brasileiros criaram o "kardecismo", uma prática ou tentativa de vivência da Doutrina Espírita, permeada de religiosidade, com tendência a se transformar em crença ou seita.

Quanto à Umbanda, ele via a mesma como uma filosofia de vida e prática mediúnica útil e necessária ao povo brasileiro, ainda, tão apegado a liturgias e rituais. Dizia que a Umbanda era uma ponte, entre o Catolicismo dominante e o Espiritismo libertador. Assim pensando, ele compreendia, permitia e estimulava quando necessário, a manifestação de entidades nas faixas de pretos velhos, caboclos, etc. Usava cantar pontos de Umbanda que, hoje sabemos, funcionam como poderosos mantras liberadores de energias poderosas. Os sons harmônicos ou a música, constituem-se poderoso meio auxiliar à APOMETRIA. 

Dado a essa visão larga e liberal, e a não aceitar imposições ou normas de trabalho e pesquisa, que não aquelas "comprometidas com o amor e a verdade", como costumava dizer, Dr. LACERDA foi incompreendido pelas elites diretoras do movimento espírita brasileiro e, como consequência, a APOMETRIA até os dias de hoje, não é aceita por muitas casas espíritas que cumprem a orientação da Federação Espírita Brasileira e de suas congêneres estaduais.

Lamentável é que a maioria dos que criticam e se opõem à APOMETRIA, jamais leram seus textos básicos ou seguir assistiram um trabalho apométrico bem orientado. Julgam, por ouvir dizer, e anematizam uma técnica que, em muito, pode auxiliar os propósitos do Espiritismo. 

A APOMETRIA é apenas uma técnica de trabalho. Não propõe qualquer alteração nem acrescenta nada aos fundamentos filosóficos e éticos da Doutrina Espírita. Felizmente o número dos que estudam e compreendem a APOMETRIA multiplica-se a cada dia. Hoje, os espíritas e espiritualistas em geral que aplicam a APOMETRIA, com amor e por amor, constam-se às centenas. Acreditamos que, muito em breve, incompreensões e resistência, comuns à toda ideia nova e revolucionária, face a clareza de propósitos e fidelidade ao amor e a verdade em que se fundamenta a APOMETRIA, cairão. 

A APOMETRIA, será então mais um dos muitos instrumentos de trabalho espiritual, pelos quais a Misericórdia Divina nos socorre e ampara. Na CASA DO JARDIM, Instituição Espírita Assistencial, criada pelo Dr. LACERDA em março de 1987, que colaboram homens e mulheres de boa vontade, oriundos a maioria do Espiritismo, muitos da Umbanda, outros da Teosofia, Esoterismo ou Maçonaria. Isso não tem sido impedimento para que a APOMETRIA, usada com amor, sirva em nome do Cristo. As falhas e dificuldades devem-se as nossa imperfeições humanas.

Texto extraído do site Casa do Jardim (berço da Apometria)


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Serena" trabalho psicografado por Anna Pon 
Transmitido pelos espíritos Pai Inácio e Shàa
À venda no Clube e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -

Firmeza e Assentamento (Umbanda)