Postagens

Mostrando postagens de 2012

Marcos, Apóstolo do Cristo!

Marcos, Apóstolo do Cristo! Ismael de Almeida Muito da vida dos Apóstolos de Jesus se perdeu na areia movediça do tempo, que os ventos arrastam e levam como folhas secas das árvores caídas no chão. Mas os Anjos de Deus registraram os acontecimentos que marcaram a vida daquelas almas que compartilharam a vida do Mestre, no serviço a humanidade! E a luz, mago dos céus, descerra a vida do Apóstolo Marcos, que tanto amou Jesus e era casada com Ana, filha do viúvo José, pai de Jesus! E marcos amava desmedidamente a Ana sua esposa que de saúde débil, havia dado a ele dois filhinhos lindos como dois Querubins de leite e mel, como diria Salomão. E os escritos de Marcos eram uma cisterna de lágrimas, que corriam de sua alma dolorida e triste. Ana amava o pequeno Jose, seu irmão, filho do viúvo Jose, anjo desterrado que veio ao mundo só para proteger Jesus, e voltou à Pátria Celestial apenas com 26 anos de idade. Morto o irmão, e Jesus crucificado, a alma terna de Ana derra

Sal grosso (propriedades)

SAL GROSSO - CIENTIFICAMENTE PROVADO - SAL GROSSO - ONDA VIOLETA Quem diria! O Sal grosso tem o mesmo comprimento de onda da cor violeta! Interessante!!! Por isso que funciona... Aproveitem! Os Poderes do Sal Grosso O sal grosso é considerado um potente purificador de ambientes. Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado, e deixar a casa a salvo de energias nefastas. O sal é um cristal e por isso emite ondas eletromagnéticas que podem ser medidas pelos radiestesistas. Ele tem o mesmo comprimento de onda da cor violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos negativos Visto ao microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por pequenos quadrados ou cubos achatados. As energias densas costumam se concentrar nos cantos da casa, por isso, colocar um copo de água com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas forças e deixa a casa mais leve. Para uma sala média onde não circula muita gente, um copo de água com sal em dois cantos é suficiente. Em dois ou t

Novos Tempos (texto "profético") 2012

Imagem
Novos Tempos Escrito por Victor Rebelo  Vivemos uma fase de grandes transformações sociais e planetárias. Claro que tanto a humanidade quanto o planeta sempre estão em constante mudança.  São avanços sociais que, apesar de gradativos, mudam nossos valores e crenças, e estes, por sua vez, acabam influenciando nossas leis e relações humanas; descobertas científicas que nos permitem compreender de forma mais clara e ampla a natureza e o mundo em que vivemos; além disso, temos a arte e a cultura de cada povo, cada vez mais dinâmicas e abertas a novas influências. Isso tudo é um processo gradual, lento, mas que em determinadas fases se amplia e acelera. É o que atualmente está ocorrendo.   Os avanços tecnológicos que aprimoraram os veículos de comunicação em massa, como a televisão e o cinema, provocaram um entrelaçamento cultural nunca antes atingido. Hoje, com a internet, a força com que influenciamos uns aos outros é ainda maior, e com o grande diferencial: desta vez não dependemos de u

Santa Barbara ( história )

Imagem
Bárbara de Nicomédia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Santa Bárbara História / Lenda Santa Bárbara foi, segundo as tradições católicas, uma jovem nascida na cidade de Nicomédia (na região da Bitínia), atual Izmit, Turquia nas margens do Mar de Mármara, isto nos fins do século III da Era cristã. Esta jovem era a filha única de um rico e nobre habitante desta cidade do Império Romano chamado Dióscoro. Por ser filha única e com receio de deixar a filha no meio da sociedade corrupta daquele tempo, Dióscoro decidiu fechá-la numa torre. Santa Bárbara na sua solidão, tinha a mata virgem como quintal, e, segunda alegam as tradições, "questionava-se" se de fato, tudo aquilo era criação dos ídolos que aprendera a cultuar com seus tutores naquela torre. Por ser muito bela e, acima de tudo, rica, não lhe faltavam pretendentes para casamentos, mas Bárbara não aceitava nenhum. Desconcertado diante da cidade, Dióscoro estava convencido que as "desfeitas" da f

História da Umbanda

Imagem
História da Umbanda No final de 1908, Zélio Fernandino de Moraes, um jovem rapaz com 17 anos de idade, que preparava-se para ingressar na carreira militar na Marinha, começou a sofrer estranhos "ataques". Sua família, conhecida e tradicional na cidade de Neves, estado do Rio de Janeiro, foi pega de surpresa pelos acontecimentos.  Esses "ataques" do rapaz, eram caracterizados por posturas de um velho, falando coisas sem sentido e desconexas, como se fosse outra pessoa que havia vivido em outra época. Muitas vezes assumia uma forma que parecia a de um felino lépido e desembaraçado que mostrava conhecer muitas coisas da natureza. Após examiná-lo durante vários dias, o médico da família recomendou que seria melhor encaminhá-lo a um padre, pois o médico (que era tio do paciente), dizia que a loucura do rapaz não se enquadrava em nada que ele havia conhecido. Acreditava mais, era que o menino estava endemoniado. Alguém da família sugeriu que

Série Prosa de Umbanda - De consulente a membro da corrente -

Imagem
Série "Prosa de Umbanda" - De consulente a membro da corrente - por Anna Ponzetta A Umbanda é assim: ou quem a conhece a ama ou dela se afasta. No primeiro caso é comum, sem generalizar, que a pessoa se encante e sinta vontade de aderir ao movimento, engajando-se na corrente mediúnica do terreiro que frequenta, situação diferente dos casos nos quais a mediunidade aflora e o trabalho é o "remédio" para o bem estar do médium nessas condições. Na maioria das vezes, a pessoa "encantada", não faz a menor ideia do que seja realmente a religião de Umbanda, envolvida pelo deslumbramento, ela não tem a minima noção da dinâmica de uma gira, de como a religião surgiu e das várias diferenças existentes entre os terreiros que praticam, cada um, a sua Umbanda nos moldes que entende ou se dispôs a desenvolver. É comum ainda, que o(a) consulente, conserve a ilusão de que todos os membros da corrente, vestidos de branco, gentis e atenciosos, sejam pess

Série Prosa de Umbanda - O Cambone -

Série "Prosa de Umbanda" - O Cambone -  por Anna Ponzetta  Cambone é a pessoa que normalmente está ao lado do médium incorporado por uma entidade espiritual. Responsável pelo suprimento de material utilizado pela dupla, médium/espírito comunicante, ainda tem por função zelar pela integridade física do médium caso ocorra algum mal entendido durante o atendimento. Espera-se que o cambone seja bem preparado para a função, pois a mesma exige responsabilidade, disciplina e maturidade, o que de forma alguma tem a ver com idade. Acompanhar atendimentos muitas vezes não é tarefa fácil, há de se manter a calma, o equilíbrio e principalmente o bom senso para que os problemas alheios não sejam absorvidos ou tomados por causas pessoais. O sigilo é fundamental, por isso, um bom cambone, assim como um bom médium, jamais deve expor os problemas das pessoas, sejam elas quem forem e como estejam. Outra função do cambone é estar atento ao teor da conversa mantida en

O que é a Umbanda

Imagem
Sociedade Espiritualista Mata Virgem  O que é a Umbanda  Vejamos o que nos diz o Aurélio: Verbete: umbanda [Do quimb. umbanda, 'magia'.] S. m. 1. Bras. Forma cultual originada da assimilação de elementos religiosos afro-brasileiros pelo espiritismo brasileiro urbano; magia branca. 2. Bras., RJ. Folcl. Grão-sacerdote que invoca os espíritos e dirige as cerimônias de macumba. [Var.: embanda.]  UMBANDA é religião ! Se dentro da Umbanda conseguimos nos religar com Deus, conseguimos tirar o véu que cobre nossa ignorância da presença de Deus em nosso íntimo, então podemos chamar nossa fé de Religião. Como mais uma das formas de sentir Deus em nossa vida, a Umbanda cumpre a função religiosa se nos levar à reflexão sobre nossos atos, sobre a urgência de reformularmos nosso comportamento aproximando-o da prática do Amor de Deus. A Umbanda é uma religião lindíssima, e de grande fundamento, baseada no culto aos Orixás e seus servidores: Crianças, Cabo

O "erro" é dos homens e não da Umbanda

O “erro” é dos Homens e não da Umbanda Mãe Mônica Caraccio Axé a todos! Sem nenhuma conotação de superioridade me sinto uma pessoa muito privilegiada. Vivencio com centenas e centenas de pessoas, espíritos e situações diariamente, fato que me proporciona um intenso aprendizado, que exige muita disciplina e muita capacidade de discernir. Algumas vezes consigo lidar bem com as situações, outras, ainda me perco dentro de tantos deveres, obrigações, saberes e conduta. No entanto, procuro refletir sobre o porque de não conseguir ‘lidar com tal situação’ e na maioria das vezes chego a mesma conclusão: o erro está no “olhar”. No Olhar para com o outro, com o intangível, com o Além e com as possibilidades. Percebo que muitas vezes o Limite do Olhar nos enraíza em determinadas situações deixando-nos às avessas e cheios de indagações e inquietações. Outro dia ouvi uma Entidade Espiritual dizer que, metaforicamente, algumas vezes parecemos “cães pulguentos, sarnentos e perebentos” de tanto que