A Terra está viva





A Terra está viva

Os ciclos dos elementos nutritivos do solo e o movimentos das águas e dos oceanos comparam-se a circulação sanguínea.


A natureza tem a sua vida, com a suas diferentes manifestações, o bom tempo, a chuva, o nevoeiro, a neve. 


As estações se sucedem – A Primavera, o Verão, o Outono e o Inverno – Todas as mudanças que elas provocam são uma linguagem que devemos aprender a decifrar.

Há o dia e a noite – A atividade e o repouso, há a vigília e o sono. O dia corresponde a consciência e a noite a subconciencia – o dia é a vigília e a noite é o sono – o dia é a atividade e a noite é a passividade. O dia é o dispêndio e a noite é a recuperação.

No outono e inverno, a natureza entra em repouso para recuperar forças a fim de que a primavera e o verão deem novos frutos. É por isso que nas árvores e nas plantas a atividade se desloca segundo as estações.

Durante o outono e inverno, o trabalho faz-se nas raízes e para no tronco e nos ramos.

 A árvore fica sem folhas, nem flores, nem frutos. Isso corresponde ao trabalho do subconsciente. 

Na primavera e verão a atividade sobe e situa-se mais acima, o que corresponde ao trabalho da consciência. Depois de novo a atividade descera e assim por diante.

Essa alternância acontece a cada mês. Durante 14 dias a lua cresce, é o dia. 


Durante outros 14 dias a lua decresce, é a noite.


Quando a lua cresce, a atividade desloca-se para cima, para o cérebro, os humanos ficam mais ativos e mais enérgicos. 


Quando a lua decresce a atividade desloca-se para o ventre, para o estômago, para os órgãos sexuais. Nesta hora o homem não tem grande poder no cérebro . É mais sensual, quer comer mais, dormir mais.

Num mês são quinze dias de claridade e quinze dias de escuridão. Durante um dia também pode haver dia e noite, e por vezes até numa hora..

O Sol está ligado na nossa inteligência sob a forma de luz e nos nossos sentimentos sob a forma de amor. No nosso organismo é representado pelo coração, que é o centro de onde brita e se propaga o sangue para alimentar os órgãos, do mesmo modo que o sol alimenta os planetas.

O Criador começou pela noite : Houve uma noite e uma manhã : o primeiro dia.


A noite prepara o dia. O dia em si não prepara nada, ele despende , gasta o que foi preparado e acumulado durante a noite.


As trevas representam a matéria inorganizada, o caos, o trabalho no subconsciente, antes de surgir algo na consciência sob a forma de luz, de compreensão de entendimento.

Quando entramos no subconsciente, como está ligado ao Cosmos, à imensidão, e representa o lado coletivo, entramos na vida universal, no oceano da vida universal.


Durante o sono não temos vida individual, entramos na vida universal, na vida cósmica, fundimo-nos na imensidão, onde captamos forças para nos restabelecermos.

As trevas precedem a luz. Mas na realidade não há escuridão, existe uma luz astral que não aparece aos olhos dos físicos. 


Pode-se dizer que a luz é filha da escuridão. Como uma criança no ventre de sua mãe.

Essa alternância dia e noite nos ensina que devemos aprender a viver em dois mundos. 


Desenvolver o intelecto e o plano físico e também o coração e a alma.

Dizer antes de adormecer : ‘”Senhor, faz-me compreender, conhecer e visitar os esplendores da tua Criação. “

A Terra era sagrada tanto como a fonte da vida tanto como o receptáculo dos mortos. Ela dá a vida a todas as coisas, sustenta-as e as recebe de novo em seu ventre.

No interior da caverna posso ver suas entranhas. Suas maravilhas. 


A mãe Terra exala o sopro da vida, o qual nutre os organismos vivos em sua superfície. Se a pressão se acumula em seu interior ela arrota causando tremores na Terra. O s fluidos que correm por seu interior e as águas que jorram de suas nascentes são como o sangue.


 Dentro do seu corpo existem veias, algumas das quais contém líquidos, e outros fluidos solidificados, como betume, metais e minerais. Suas entranhas estão cheias de canais, câmaras de fogo e fissuras por onde o fogo e o calor são emitidos em exalações vulcânicas e fontes de água quente.

Xamanismo facebook

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -

Firmeza e Assentamento (Umbanda)