FUNDAMENTOS DE UMBANDA

 


FUNDAMENTOS DE UMBANDA



A Umbanda tem fundamentos individuais e coletivos. Individuais variam de uma casa para outra e os coletivos são aqueles praticados, aceitos por todas as casas, como a defumação, por exemplo.

Definir os fundamentos de Umbanda não é tarefa fácil, mas os básicos podem ser considerados como prática comum na religião e entre as casas que são um universo de diversidades.

É na unidade da Umbanda que encontramos seus fundamentos básicos, comuns a todas as casas.

Existe a Umbanda e as Umbandas com seus fundamentos individuais, portanto, não existe erro e sim diversidade no conjunto.

São muitas vertentes numa só religião e isso pode causar confusão, por isso se recomenda o estudo. Só o conhecimento nos permite identificar as Umbandas na Umbanda.

Fundamento de uma casa especifica não é fundamento comum à todas as outras casas. Os básicos podem ser praticados em todas.

Quando falamos em religião, devemos pensar que todas se inspiraram em outras e com a Umbanda não é diferente, por isso não existe pureza de fundamentos nem de doutrina na Umbanda. Isso não quer dizer, porém, que tudo se faça de maneira aleatória. Umbanda no todo e em partes tem fundamento.

O básico na Umbanda, antes de mais nada, é reconhecer que se trata de uma religião brasileira fundada no dia 15 de Novembro de 1908 por Zélio de Moraes e o Caboclo das Sete Encruzilhadas. 

E nas palavras do Caboclo das Sete Encruzilhadas estão os fundamentos básicos de Umbanda: 

“Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade.” 

“Aprender com quem sabe mais e ensinar a quem sabe menos, a ninguém virar as costas.” 
 
Na simplicidade profunda dessas orientações residem os fundamentos principais da Umbanda.

Sua base doutrinária é o atendimento fraterno e a prática da caridade sem preconceitos.

Mais um de seus fundamentos básicos: as entidades se organizam no astral em linhas e falanges identificadas pela forma de apresentação, a qual guarda relação com os Santos, Orixás e forças da natureza. 

O ritual na Umbanda é simples e musical, segue normalmente uma sequencia que pode variar ou não, depende da casa.
 
Geralmente segue a seguinte ordem:

Oração, saudação à esquerda, bater cabeça, abrir cortina (quando tiver), defumação, hino da umbanda, abrir a gira, saudação às sete linhas, saudação aos orixás e guias chefes da casa, chamada de orixás ou guias que darão sustentação ao trabalho e chamada da linha de entidades que dará atendimento (passe e consulta); ao final dos atendimentos a subida das entidades, podendo, ou não, ter descarrego dos médiuns com esta ou outra linha que venha para tal atividade. 

Umbanda não tem verdades inquestionáveis (dogmas) e nem assuntos proibidos ou interditados (tabus). 

A compreensão dos fundamentos da Umbanda está ligada ao conhecimento, ao estudo e pratica da religião.

É preciso conhecer as bases, o começo de tudo e quais foram as inspirações que trouxeram a Umbanda até aqui, aos dias atuais.

Tudo o que se faz na Umbanda tem razão de ser.

Anna Pon

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -

Firmeza e Assentamento (Umbanda)