O Grande Livro da Natureza Viva


 

 O Grande Livro da Natureza Viva 
 
Uma árvore tem raízes, tronco e ramos, mas não é verdadeiramente uma árvore enquanto o espírito não tiver começado a trabalhar sobre ela, para que produza flores e frutos. 

Passa-se o mesmo com o ser humano. 

Ele tem estômago, pulmões, cérebro, mas não basta para que seja verdadeiramente um ser humano. 

O segredo está, pois, em pormos o espírito em tudo que fazemos. A descida do espírito é comparável à chegada da primavera, que faz sair da árvore todas as riquezas ocultas que ela contém. 

Quando não temos inspirações somos como a árvore no inverno: mas é preciso saber que as inspirações vêm periodicamente, como a floração da árvore na primavera quando estão reunidas as condições. 

Depende de nós, pois criamos na nossa alma as condições para a primavera. E como? Pelo amor, é pelo amor que cria a primavera no homem, mas não qualquer espécie de amor: o amor espiritual. 

O espírito não aceita ser dirigido, ele sopra onde quer, tal como está escrito nos evangelhos: “O vento sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai”. 

Mas pelo amor nós criamos as condições para sua vinda.   

Quando a árvore floresce, depois do inverno, cobre-se de novas roupagens de novos enfeites. Todos ficam felizes e vão contemplá-la. Acontece o mesmo com o homem. 

Por que é que gosta de alguém em certos momentos do que noutros? Porque essa pessoa desabrochou! Ela tem o mesmo estômago, os mesmos pulmões e a mesma cabeça que antes, mas você acha-a adorável porque está coberta de flores, folhas e frutos. Ninguém gosta das árvores murchas e nuas. Portanto, se sentir que as pessoas não te amam, diz para consigo: 

“Estou num período em que minhas flores, minhas folhas e meus frutos caíram. Devo suicidar-me? Não, irei trabalhar, porque a primavera voltará”. 

Perder a coragem é não compreender que a vida é um movimento perpétuo. Por que querer parar este movimento? Mesmo que atualmente esteja atravessando o inverno, tenha confiança, o espírito voltará, as flores reaparecerão. Se não tiver paciência de esperar pelo regresso das estações é porque não compreendeu nada da verdadeira filosofia. 

Medite frequentemente na história da árvore. Dado que as inspirações vêm periodicamente, procure preparar-lhe boas condições pelo trabalho de seu intelecto, do seu coração e da sua vontade. 
 
AIVANHOV (Texto extraído do Informativo A Nossa Umbanda, de Amparo - SP)


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Serena" trabalho psicografado por Anna Pon 
Transmitido pelos espíritos Pai Inácio e Shàa
À venda no Clube e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Flores para os Orixás

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -