Desenvolver a mediunidade atrai "coisas ruins"?



Desenvolver a mediunidade atrai "coisas ruins"?

Qual a definição de mediunidade?

Mediunidade é o nome atribuído à capacidade humana que permite a comunicação entre encarnados e desencarnados. Essa faculdade se manifesta em todos os indivíduos de forma mais ou menos intensa, independente de religião, raça ou sexo. Por ser intrínseca ao ser, ela se manifesta em qualquer lugar ou hora.

Por falta de interesse e disposição, no sentido de buscar informações sérias e seguras sobre o que é mediunidade, tem gente que acredita ser a faculdade mediúnica algo ruim, que perturbará sua vida, saúde, relacionamentos, sem perceber que a mesma, quando não bem educada/desenvolvida/trabalhada, é que pode vir a causar perturbações de todos os tipos na vida do médium que escolhe não se cuidar, espiritualmente falando.

Existem pessoas que acreditam, ou pensam, que a partir do momento que iniciam seu desenvolvimento mediúnico, suas vidas sofrerão impactos negativos em todos os sentidos, atrapalhando assim seus projetos. Isso não é verdade, é Fake News das grandes, é pensamento tacanho de gente que não conhece e, até por medo, inventa histórias absurdas.

Todos temos cinco sentidos: audição, olfato, paladar, tato e visão. O sexto sentido, que corresponde a uma sensibilidade extra-sensorial correspondente à espiritualidade.

É fato que a mediunidade se manifesta mais ou menos em cada pessoa e que nem todas as pessoas dominam o fenômeno, ou se sentem a vontade quando expostas a ele porque está relacionado à algo além da matéria, portanto, o desconhecido causa medo e esse pode gerar uma série de reações que vão desde os ataques, deliberados, à negação. Isso sim é algo ruim porque ao invés de ir buscar conhecer, muitas vezes as pessoas se fecham para algo que pode ser muito bom e libertador em suas vidas, que seria o desenvolvimento e aprimoramento de um dom natural.

O Espiritismo é uma Doutrina que explica com clareza o que é mediunidade e suas formas diversas de se manifestar; por exemplo, há médiuns que ouvem os espíritos, outros os veem, outros entram em transe e pintam ou escrevem, enfim, há vários tipos de mediunidade, mas na Umbanda, o tipo de mediunidade mais comum é de incorporação que nada tem a ver com possessão demoníaca.

Na Umbanda podemos encontrar ainda médiuns que, além de incorporarem, também estão aptos a desenvolver outras formas de mediunidade como a escrita de mensagens, de pontos cantados, além de vidência e audiência, aliás, é comum que o médium de Umbanda desenvolva além da incorporação, outros tipos de mediunidade. Esse conjunto de dons é extremamente útil à espiritualidade.

Infelizmente existem pessoas que não entendem o exposto acima por motivos diversos, mas normalmente essas pessoas repetem o que ouviram de outras tão leigas quanto elas; é como uma bola de neve que quanto mais rola, mais se avoluma. Existe um ditado que diz: "Quem conta um conto aumenta um ponto" É exatamente isso que acontece: a pessoa ouve de alguém e passa adiante acrescentando sua carga de preconceito e ignorância.

A mediunidade jamais será a causa pela falta de sorte, amor, saúde de alguém; isso tudo fica por conta do médium que não cuida de si mesmo e vive de forma desregrada atraindo para si tudo o que o atrasa em todos os sentidos da vida. É certo que em alguns casos, a mediunidade reprimida, ou mal desenvolvida, gera transtornos, mas há várias maneiras de cuidar disso sempre respeitando o livre arbítrio da pessoa que não será castigada porque não deseja desenvolver sua mediunidade. É preciso que as pessoas entendam isso e sigam em paz pelos caminhos que escolheram e assim procedam com relação aos outros, mesmo porque a mediunidade sempre encontrará um caminho para colocar-se em prática, seja no trabalho, numa ação social, enfim...existem inúmeras maneiras de se ajudar e ajudar o próximo sem que seja preciso desenvolver a mediunidade nos terreiros ou casas espiritas.

Chico Xavier, nosso mais ilustre médium, dizia que toda obsessão é curada pela pratica da caridade porque obsessor nenhum aguenta quando o médium decide fazer o bem. Esse é um exemplo sobre o que foi dito acima.

A conclusão desse texto é um alerta para aqueles médiuns que pensam que a mediunidade, quando desenvolvida para a prática do bem, atrairá negatividade para sua vida: Não ouçam o que outros dizem, mas escutem seus corações, analisem o bem-estar que a consciência tranquila gera e sigam pelos caminhos traçados por suas intuições. Sejam honestos com vocês mesmos e encontrarão paz e segurança íntima. 

Anna Pon


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Serena" trabalho psicografado por Anna Pon 
Transmitido pelos espíritos Pai Inácio e Shàa
À venda no Clube e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Flores para os Orixás

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -