Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

Shaà, um amigo espiritual

Olá, Nesse blog voces lerão algumas mensagens assinadas por um amigo espiritual chamado Shaà. Eu o conheci, nesta encarnação, há alguns anos num trabalho mediúnico. Com o tempo ele foi transmitindo algumas mensagens e só pude vê-lo, através da faculdade da vidência, após três anos de trabalhos. Ele então se apresentou vestindo roupas típicas da India. Seu turbante traz uma pedra que normalmente é vermelha, porém, muda de cor de acordo com o trabalho a ser realizado. Shaà é uma entidade que se ocupa da saúde emocional e perispiritual de nós encarnados. Costuma trabalhar com cristais e cromoterapia, além de sempre trazer boas mensagens que nos remetem à reflexão. Sei que estive com esse amigo em outra encarnação e que somos ligados pelos laços da afinidade e, de minha parte, só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade de servir como instrumento a esse amigo tão querido de todos nós. Deixo a todos um abraço, Annapon

Separação

SEPARAÇÃO Dicionário: Separar: Desunir, dividir, isolar, afastar, apartar um do outro,… Cap.XXII, O Evangelho Segundo o Espiritismo: “Não separeis o que Deus juntou”. Segundo o Evangelho, Deus criou o homem e a mulher para que, unidos pela afeição mutua, operassem a renovação dos espíritos que deixam a carne e que necessitam retornar a ela para evoluírem e, a Lei Divina que neste caso se deve aplicar é a Lei do amor, da afinidade sincera desprovida de preconceitos ou de quaisquer Leis instituídas pelos homens. Quando a Lei de amor é observada e por ela se unem um homem e uma mulher é que a máxima “Não Separeis o que Deus juntou” faz todo o sentido, pois, é por esta lei que Deus quis que se unissem homem e mulher, não por interesses materiais ou por caprichos tão comuns aos seres imaturos. Se a Lei de amor não preside a união, o que se une a força, contrariando de alguma forma a Lei, se separa por si só. (Evang.mesmo cap.). Exemplos: Imposição por parte da família, interesses ma

Mensagem aos médiuns Umbandistas

Filhos de Deus, Que o amparo Divino seja convosco. Tomo a liberdade de vir falar-lhes um pouco por justa necessidade, sendo para tanto, autorizado. Os Sagrados Orixás da Umbanda existem desde tempos que a memória humana não consegue registrar, justamente porque estamos falando em termos universais e da Criação de Deus. Desde sempre, portanto, irradiam à humanidade suas “qualidades” ou atribuições, por exemplo: fé, amor, justiça, lei, etc. Sendo essencialmente Divinos, jamais se materializaram. Na matéria tiveram sim seus representantes, ainda os tendo e têm seus trabalhadores que são espíritos que em nome deles, trabalham pelo bem, evolução e progresso do ser humano em todos os pontos deste imenso planeta azul, ou seja, estiveram e estão em todas as religiões existentes sobre a face da Terra por serem vibrações e energias puras pulsando pela humanidade do Divino e Soberano Criador. Acima expus, a primeira das muitas confusões acerca de nossa Iluminada e Divina Umband

Saber ajudar

Saber ajudar A solidariedade é nobre, porém, ser solidário também é uma arte. A arte de saber ajudar se constitui, basicamente, em: - não ir além de suas possibilidades, quando se é o doador; - nem tampouco, o que recebe deve do auxílio recebido abusar, crendo ser seu benfeitor obrigado a ajudá-lo por alguma razão. Só ajuda quem oferece de coração, nada em troca esperando ou exigindo, ainda que veladamente. Aquele que é beneficiado, só o é realmente, se agradecer a ajuda sem jamais se tornar uma cruz a mais na vida de seu beneficiário. Quem ajuda compadecendo-se extremamente, sem analisar a real necessidade daquele que sofre, corre o risco de atrapalhá-lo, constrangendo-o ou escravizando-o nas malhas da dependência, que é nociva. Aquele que é ajudado e do auxílio recebido abusa ou se torna dependente, diminui sua marcha evolutiva e afasta, definitivamente, agindo assim, seu beneficiário. Por essas razões, um alerta: Ajude na medida certa. Receba e se fortal