Postagens

Destaque

LANÇAMENTO - CHEGOU NA AMAZON "MARIA BAIANA E A UMBANDA" NOVO ROMANCE PSICOGRAFADO POR ANNA PON

LANÇAMENTO AMAZON.COM E AMAZON.BR VEJA ABAIXO COMO ADQUIRIR AS VERSÕES FÍSICA
 E E BOOK UMA PSICOGRAFIA DE ANNA PON DITADO PELO ESPIRITO DE MARIA BAIANA
Sinopse de Maria Baiana e a Umbanda 
Maria Baiana nasceu no seio de uma família de candomblecistas. Seu nome de batismo era Maria da Conceição. Desde cedo, junto a sua mãe, praticou a fé ancestral. Desencarnou muito jovem, vítima de uma doença sem diagnóstico, estava noiva. Toda a comunidade sofreu com seu desencarne, principalmente seus pais que buscaram, no espiritismo, conforto para tamanha dor. Receberam na ocasião, uma mensagem de Maria através da psicografia realizada por médium de confiança e assim conseguiram seguir adiante confiantes na vida pós morte, porém, o noivo de Maria, inconsolável, se rendeu ao alcoolismo, Maria pode ajuda-lo através de amigos que no plano espiritual trabalhavam em auxílio aos encarnados. Por ter desencarnado jovem e virgem, Maria, aos poucos, foi sendo considerada Santa pelas pessoas da comunidade, isto …

Preto Velho e a liberdade

Imagem
Preto Velho e a liberdade
Libertar do cativeiro, nos tempos da escravidão, não foi fácil. Foi um processo. Envolveu muita gente dita de bem e respeitável, afrontou interesses, mas, de alguma forma, atendeu à interesses velados, tramados nas sombras porque o cativeiro, embora abolido, voltaria revestido de "trabalho remunerado".
E as pessoas, escravizadas, agora "libertas", por lei, perambularam pelas ruas enfrentando toda a sorte de dificuldades, tempos difíceis, doloridos, parecia que a chibata nunca seria abolida junto com a escravidão.
Muita gente passou fome, humilhação. Alguns até quiseram voltar ao cativeiro porque não se sentiam livres. Falta de amparo, socorro, continuou a manter o negro à margem literalmente. Mesmo os que, pela mistura, aparentavam brancura, sofreram a discriminação, o abandono. Mães com seus bebês, velhos, jovens, todos livres, mas, sempre escravos, recebiam alguns trocados pelo trabalho duro e não menos cruel do que nos tempos da escravidão.

O que herdamos dos Orixás em nossa personalidade

Imagem
OXALÁ  Magnetizador ou Cristalizador.  No positivo: Amorosos, alegres, compenetrados em tudo o que fazem. Emocionam-se facilmente, compadecem-se com o sofrimento alheio e acreditam em todos. São persistentes.  No negativo: São ranzinzas, briguentos, frios, perversos, perigosos, agressivos e vaidosos.  Apreciam: Festas, reuniões calorosas, passeios, a boa mesa, roupas da moda e a companhia de pessoas alegres e leais, mulheres inteligentes e decididas.  Não apreciam: Pessoas falsas, emotivas, arrivistas, roupas conservadoras, conversas chulas, trabalhos pesados, recintos fechados, horários rígidos e comidas picantes.  Regente: Sol  Número: 1 Obs.: São solares e geniosos.
OYÁ (tempo) par de Oxalá Desmagnetizador ou Temporal.  No positivo: Simpáticas, discretas, silenciosas, observadoras, amigas e conselheiras, emotivas, mas guardam suas emoções para si ao invés de exterioriza-las, lutadoras e muito sinceras.  No negativo: Retraídas, ciumentas, possessivas, evasivas, fugidias, descrentes, desconfiad…

Yemanjá e Omulu - Orixás da Geração e outras formas de representação (culturas diversas )

Imagem
Yemanjá e Omulu - Orixás da Geração  e outras formas de representação (culturas diversas )
Yemanjá, Tétis, Hera, Nereidas, Sereias Gregas, Parvati, Aditi, Danu, Moruadh, Mut, Aruru, Namur, Belet Ili, Nanshe, Frigga, Belat, Coatlicue, Yngona, mama Cocha, Moruadh, Mariamma, Marah, Derketo, Mari Ama, Ilmatar, Annawan, Bachue, Tiamat. 
Yemanjá — Divindade de Umbanda, é o Trono Feminino da Geração, irradia geração o tempo todo de forma passiva não forçando ninguém a gerar ou criar, mas sustentando a todos que buscam “dar vida” e criar. 
Fator gerador ou “criacionista”. Elemento água, presente no Mar. Sua cor é o azul-claro. É a senhora da geração da criatividade. Podemos dizer que uma de suas qualidades mais marcante é a de mãe Tétis — Divindade grega, forma com Oceano um casal de Titãs, filhos de Urano e Geia, são as primeiras Divindades Marinhas sendo a maioria dos outros “deuses” e “deusas” do mar seus descendentes. Logo Tétis a titãneida é a primeira das Mães do Mar, das águas primordiais…

Maria na Umbanda: entre santos e orixás

Imagem
Maria na Umbanda: entre santos e orixás  por Alexandre Cumino
 1. Introdução 
Maria, mãe de Jesus, vai muito além do Catolicismo e do Cristianismo, vemos sua presença em grandes religiões como o Islã, onde ela assume o papel de mãe do profeta Jesus, no entanto é possível encontrar Maria nos cultos ou religiões sincréticas das Américas. 
O colonizador europeu trouxe o africano como escravo e ambos se instalaram nesta terra do índio. Logo as culturas do branco, do negro e do vermelho se encontraram de forma particularizada em diferentes regiões deste continente. E assim chegou Maria ao Brasil, onde foi acolhida também pela religiosidade popular, associada e comparada com divindades e entidades do mundo mítico afro-indígena. 
Neste contexto está, também, a Umbanda, nascida da miscigenação tão brasileira, no seu jeito de ser, fruto de mitos, ritos e símbolos os mais variados. 
2. Objetivo 
O objetivo deste estudo é ressaltar alguns pontos da presença de Maria na Umbanda. Verificamos um sincret…

Buscando meu Orixá

Imagem
Buscando meu Orixá  Quando eu andava pelo deserto ouvi de longe uma voz me chamar.  por Rodrigo Queiroz 
Ele andava triste, por muito tempo buscava uma resposta para suas aflições religiosas. Temia que sua fé minasse a ponto de não mais bater cabeça no Congá... quando aconteceu este encontro. 
Em meio ao perfume das ervas queimando na brasa, ao som dos atabaques, penumbra iluminada por velas, ele ajoelha e desaba: 
- Vovô, já não aguento mais... 
- O que te aflige meu fio? 
- Vô, eu amo os Orixás, não tenho dúvida. Mas passei por tantas desilusões, fui enganado por pessoas que se diziam mestres no culto aos Orixás, ostentando todo tipo de títulos e artefatos. Sei que de certa forma aprendi coisas, mas no fim sempre uma desilusão... 
- Continue meu fio... 
Em lágrimas ele recobra o fôlego e prossegue. 
- Então meu velho, já deitei pro Santo, já assentei Orixás, já passei por muitos fundamentos quando eu cultuava o Orixá em outro segmento que não era Umbanda. Hoje não sei como fazer, de uns te…

Reflexões sobre a COVID-19 (Mestre Indiano Shàa)

Imagem
Há tempos a humanidade vem se arrastando em ondas de ilusório progresso.
Insensível, provoca guerras que geram dor e sofrimento, doenças da alma acompanham a lista de atitudes indiferentes, sombrias, regendo mentes orgulhosas que não se dão conta serem meros fantoches nas mãos do mal.

Muitas calamidades até aqui, 09.04.2020. Muitas mortes provocadas pela insanidade de alguns que visam o lucro sem se importar com o valor humano, mas, tudo o que se faz tem uma resposta, toda insanidade, doença oculta de almas que em grupo, engendram ataques cada vez mais "poderosos" na disputa de poder; poder oculto que das sombras vigia, instiga, comanda até que ataca, tem seu freio, sua hora de parar.
As atitudes insanas estão recebendo a resposta, foram muitas até aqui. Várias chances de retomar o caminho para o bem comum foram concedidas, porém, ignoradas e o resultado é isso que se vive hoje a nível mundial: Pandemia.
Um vírus que não seleciona pobres, ou menos favorecidos de toda ordem; que …

Yemanjá (Orixá da Geração)

Imagem
Yemanjá (Orixá da Geração) por Anna Pon

Segundo algumas Doutrinas de Umbanda, Deus, para alguns, Olorum, possui uma matriz que gera múltiplas formas de vida, para nós, simples mortais humanos, inimagináveis.
Tais doutrinas pregam que Deus (Olorum), criou, a partir dessa matriz, todos os Orixás e formas de vida.
Yemanjá, como Orixá que representa a geração, teria sido criada primeiro e, a partir dela, todos os outros Orixas foram criados, por isso se diz que é ela a mãe de todos os Orixás e que também rege, como Orixá de frente, ou ancestral, a todos os filhos dos outros Orixás.
Yemanjá, portanto, é a grande mãe, Orixá que tem muitas qualidades vibrando sob toda a humanidade. Geração, capacidade de criação, são apenas alguns de seus atributos.
Todos os seres, mesmo os considerados Divinos, nascem a partir de uma fonte e essa fonte seria, após criada, e igualmente gerada pela matriz de Deus, a força Divina chamada Yemanjá, ou a grande Mãe.
A força da água que é capaz de gerar vidas, tanto hu…