Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

VIEMOS AQUI - Léo Artese

VIEMOS AQUI Léo Artese  Viemos aqui para buscarmos a magia de viver Saímos para esta jornada mágica Para nos darmos conta que viver é a Grande Magia Viver não é sobreviver A vida é vivência e não sobrevivência Vivenciar tendo a consciência Tendo a compreensão de que tudo em nossa vida Aparece segundo uma vontade soberana Viemos aqui porque queremos descobrir uma verdade Que só os iluminados alcançam E que só pode ser encontrada dentro de cada um de nós Viemos aqui para abrirmos a nossa mente e nosso coração Para desejar ardentemente abrir nossos canais de percepção Para a Infinita Sabedoria Universal E assim, vamos invocar a Fonte de Conhecimento De nossos ancestrais que habitaram à milhões de ano nossa Terra. Viemos aqui para saber melhor Quem Somos. Para através do espelho das virtudes, procurar o nosso reflexo Para percebermos o que estamos refletindo na vida O que vemos diante de nós quando olhamos no espelho Para

Por que usamos branco na Umbanda?

Imagem
Por que usamos branco na Umbanda? Dentre os princípios da Umbanda, um dos elementos de grande significância e fundamento, é o uso da vestimenta branca. Em 16 de novembro de 1908, data da anunciação da Umbanda no plano físico e também ocasião em que foi fundado o primeiro templo de Umbanda, Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, o espírito Caboclo das Sete Encruzilhadas, entidade anunciadora da nova religião, ao fixar as bases e diretrizes do segmento religioso, expôs, dentre outras coisas, que todos os sacerdotes (médiuns) utilizariam roupas brancas. Mas, por quê?. Teria sido uma orientação aleatória, ou o reflexo de um profundo conhecimento mítico, místico, científico e religioso da cor branca? No decorrer de toda a história da Humanidade, a cor branca aparece como um dos maiores símbolos de unidade e fraternidade já utilizados. Nas antigas ordens religiosas do continente asiático, encontramos a citada cor como representação de elevada sabedoria e alto grau de espiritualidade s

CALUNGA PEQUENA (CEMITÉRIO) – O CAMPO SANTO - COMO PROCEDER

Imagem
CALUNGA PEQUENA (CEMITÉRIO) – O CAMPO SANTO - COMO PROCEDER Aqueles que acreditam nas forças da natureza e no poder dos Orixás sempre que adentram  um santuário da natureza devem prestar reverência com respeito; seja ao entrar na mata, diante da cachoeira, à beira da praia, frente às ondas do mar, no sopé de uma montanha e mesmo no campo santo, morada de tantos espíritos no portal dos mundos. O médium de Umbanda ao entrar na Calunga Pequena, isto é, no Cemitério, deve pedir licença a pai Omolú, em primeiro lugar, depois a Ogum Megê e, finalmente, ao Exu guardião daquele local para que, ao sair dali, a pessoa possa voltar em paz para seu lar sem levar energias pesadas ou carregar espíritos sofredores. Se sabemos que há habitantes neste local, temos, até por educação, que entrar com cuidado e respeito. Alguns utilizam guias de aço, guias contra-egum, não só em cemitérios, mas em outros locais de energias pesadas, como os hospitais. Porém, o fato de absorvemos miasmas do ambiente