Postagens

Mostrando postagens de 2011

Dicionário Místico - Luz, halos e asas

Imagem
As asas dos anjos são um símbolo do seu poder divino e da sua espiritualidade. As primeiras figuras aladas apareceram em Caldeia, na cidade de Ur, de onde vem a imagem de um anjo a descer à Terra e a derramar a água da vida no cálice de um rei. Na Mesopotâmia, acreditavam que os deuses habitavam os céus e tinham asas como os pássaros. Os gregos e romanos absorveram este conceito de seres alados, concebendo os mensageiros dos deuses com asas, como o deus Hermes para os gregos, e Mercúrio para os romanos, uma figura que tinha asas nos pés.


Os judeus, que viveram muito tempo sob o domínio do babilónios, expressaram o conceito dos anjos como seres alados ao longo de todo o Antigo Testamento. Os Serafins, que contam o maior números de asas, aparecem com seis, enquanto os Querubins têm quatro. O Novo Testamento também descreve os anjos como tendo asas, e o "Evangelho segundo S. Lucas" descreve os anjos revoluteando sobre o pesebre durante o Nascimento de Jesus. São João também desc…

UMA HISTÓRIA DE NATAL (xamanismo)

Este artigo foi rejeitado, de forma desrespeitosa, pela wilkipédia brasileira, alegando, entre outras coisas, ser uma desinformação, uma afronta à história do Papai Noel e retirada da Página do Papal Noel. A wiki americana clicar , confirmam as informações rejeitadas pela rede brasileira. O objetivo não é confundir ninguém, mas sim trazer uma corrente de pensamento, de estudo...Particularmente acho melhor ligar a raiz ao xamanismo do que à Coca-Cola. Portanto é mais uma realidade, uma possibilidade.




Natal sempre marca o solstício de inverno (hemisfério norte). É nesse período que os xamãs, até hoje, realizam rituais de passagem para um novo ciclo anual.




Muitos povos xamânicos também comemoravam a cerimônia da árvore, representando a "Árvore do Mundo". Será por isso que levamos uma para dentro de nossas casas e a enfeitamos? Partimos da crença de que a lenda do Papai Noel nasceu na Sibéria. Existia uma tribo na antiga Sibéria chamada O Povo das Renas.




zAs renas eram para os sibe…

Natal

Natal é muito mais que enfeites, presentes, festas, luzes e comemorações...

Natal quer dizer nascimento, vida, crescimento...

E o Natal de Jesus tem um significado muito especial para o Mundo.

Geralmente não se comemora o nascimento de alguém que morreu há mais de dois milênios, a menos que esse nascimento tenha algo a nos ensinar.

Assim pensando, o Natal de Jesus deve ser meditado todos os dias, e vivido da melhor maneira possível.

Se assim é, devemos convir que Natal é muito mais do que preencher um cheque e fazer uma doação a alguém que necessita dessa ajuda.

É muito mais do que comprar uma cesta básica e entregar a uma família pobre...

É muito mais que a troca de presentes, tão costumeira nessa época.

É muito mais que reunir a família e cantar.

É muito mais que promover o jantar da empresa e reunir patrões e empregados em torno da mesma mesa.

A verdadeira comemoração do Natal de Jesus é a vivência de Seus ensinos no dia-a-dia.

É olhar nos olhos daqueles que convivem conosco e busc…

Mamãe Oxum

Imagem
Texto original do site Minha Umbanda

É a força dos rios, que correm sempre adiante, levando e distribuindo pelo mundo sua água que mata a sede. É a Mãe da água doce, Rainha das cachoeiras, Deusa da candura e da meiguice.

Orixá da prosperidade e da riqueza interior, ela é a manifestação do Amor, o amor puro, real, maduro, solidificado, sensível e incondicional, por isso é associada à maternidade e ligada ao desenvolvimento da criança ainda no ventre da mãe, da mesma maneira que Yemanjá.

A regência fascinante de Oxum é o processo de fecundação, na multiplicação da célula mater.

É Oxum quem gera o nascimento de novas vidas que estarão no período de gestação numa bolsa de água – como ela, Oxum, rainha das águas.

É, sem dúvida alguma, das regências mais fascinantes, pois é o início, a formação da vida. É Oxum que "tomará conta" até o nascimento, quando, então, entrega à Yemanjá, que será responsável pelo destino daquela criança.

Oxum não vê defeitos nos seus filhos, não vê sujidade. Os …

O Jovem na Umbanda

Imagem
Olá amigos! Dedico o texto abaixo, de ótima qualidade, diga-se de passagem, a todos os meus manos jovens Umbandistas bem como a todos os jovens que buscam, na Umbanda, um caminho de Luz, Paz, Amor, Harmonia e Alegria! Anna Pon


Cada vez mais podemos ver que o número de jovens que procuram a religião de Umbanda tem crescido muito e isso tem acontecido de forma natural. São milhares de adolescentes e “jovens adultos” que adentram os terreiros de umbanda a procura do crescimento espiritual, do conselho do guia, da comunhão com a espiritualidade superior, a vivência de uma religiosidade saudável, do desenvolvimento de suas faculdades mediúnicas, etc.
Isso tem sido muito positivo e reflete bem o “espírito da Umbanda”. Mas, o que faz ela ser tão atraente aos jovens? Os guias, os rituais, a música, o amor aos Orixás, etc? Sim, tudo isso com certeza, mas principalmente, a falta de dogmas e a própria filosofia da religião. A Umbanda é jovem e assim também são seus praticantes. Nela não existe pre…

Celtas - Magia, Espiritualidade e Sabedoria -

Imagem
Olá amigos!


O texto abaixo é muito bom e esclarecedor! Para nós, que somos Espiritualistas, suas palavras contêm sentido profundo e muitas semelhanças com o Xamanismo e até mesmo com a Umbanda, uma vez que o povo Celta era ligado à Natureza. Em sua maneira de viver a espiritualidade, esse povo rico de sabedoria, também acreditava nos ensinamentos que podemos claramente encontrar na Doutrina Espírita e isso não é de se espantar, uma vez que a informação que temos sobre Allan Kardec, é que sua encarnação anterior a de codificador do espiritismo, foi de um druida, ou seja, sacerdote celta.
Tudo isso é muito interessante e reforça nossa crença na reencarnação, nas forças da natureza e na energia emanada pelo Universo.
A crença do povo celta se assemelha à nossa crença Umbandista e Espiritualista nos seres elementais, nos quatro elementos e na magia natural que envolve todas essas questões, permitindo que sejamos curadores, orientadores e medianeiros em parceria com a Mãe Terra e com os espír…

Conhecendo seu Guia na Umbanda

Imagem
Texto extraído do site Canto do Aprendiz


É muito comum no inicio das incorporações, quando a gente está ansioso, com medo , curioso e inseguro para saber quem são nossas entidades, como trabalharam, nomes, etc… Todos nós médiuns já passamos por isso…..Quando há as incorporações o médium fica mais que atento a qualquer palavra que saia de sua boca “se eu falando ou a entidades, o que vai acontecer agora, o que ele tá fazendo” ….. tudo isso faz parte do inicio, pois ser consciente é perfeitamente normal e não é sinal de “falta de firmeza, ou imaturidade nas incorporações, ou fraqueza do médium.

E é nessa fase onde o médium atua muito junto com a entidade, por sua participação , ‘interatividade” que é peculiar nesse ínicio, ocorre maior incidência de uma interferência do médium , sobrepondo a da entidade.

Porém, com o passar do tempo, o médium vai ganhando confiança, vai aprendendo a ficar mais alheio das manifestações da entidades, pois para ele não terá mais mistérios e se reservará da to…

Um passo de cada vez no desenvolvimento mediúnico

Imagem
O desenvolvimento mediúnico é como o desabrochar de uma flor: um fenômeno sutil, que acontece dia a dia, sem milagres ou grandes saltos em sua evolução.

Desenvolver a mediunidade é um processo que começa interiormente, buscando a melhora íntima e o desenvolvimento das virtudes superiores, pois apenas através delas, acessa-se o padrão de sintonia ideal com os bondosos mensageiros que a Luz envia.

Mediunidade não é um bem para envaidecer-se, nem uma atividade que tem como objetivo matar o tempo ocioso dentro da matéria. É sim, um trabalho sério, que exige disciplina e maturidade, compaixão e carinho, para que o trabalho não se perca nas áridas ilusões do materialismo exacerbado.


Todo servidor mediúnico é uma ponte de ligação entre os planos mais sutis e a matéria. É uma porta de acesso. Mas, caso essa porta seja aberta, o que transitará por ela? Em verdade, o médium antes de ser elemento passivo na comunicação espiritual, é elemento ativo no processo de sintonia com as forças superiores. …

Nível Evolutivo

Há alguns anos, um aprendiz aproximou-se de seu Mestre e perguntou-lhe:

- Mestre, gostaria muito de saber: por que razão os seres humanos guerreiam-se e não conseguem entender-se, por mais que apregoem estar buscando a Paz e o entendimento, por mais que apregoem o Amor e por mais que afirmem abominar o Ódio?
- Essa é uma pergunta muito séria, disse o mestre. Gerações e gerações a têm feito e não conseguiram uma resposta satisfatória, por não se darem conta de que tudo é uma questão de nível evolutivo. A grande maioria da Humanidade do planeta Terra está vivendo atualmente no nível 1. Muitos outros, no nível 2 e alguns outros no nível 3. Essa é a grande maioria. Alguns poucos já conseguiram atingir o nível 4, pouquíssimos o nível 5, raríssimos o nível 6 e somente de mil em mil anos aparece algum que atingiu o nível 7.
- Mas, Mestre, que níveis são esses?

- Não adiantaria nada explicá-los, pois além de não entender, também, logo em seguida, você os esqueceria e esqueceria também a expli…

O Olhar

O olhar é muito mais do que função fisiológica. È uma linguagem forte. É um universo carregado de sentido. É condensação do mistério do homem. Relata o destino de muita gente. Provoca alterações decisivas na vida. Mesmo o olhar indiferente suscita reações contraditórias. O olhar é, em grande parte, a morada do homem. O universo do olhar é vasto e misterioso. Olhar habitação que acolhe o próximo que passava desabrigado. Olhar rejeição que distancia o gesto de diálogo. Olhar atração que cativa e envolve o semelhante. Olhar envenenado que espalha ameaça.
Olhar inocente que semeia simplicidade pela face da terra. Olhar malicioso que planta a semente da maldade no corpo dos homens. Olhar indiscreto que revela as intimidades humanas. Olhar sigiloso que arquiva quadros dolorosos e cenas humilhantes. Olhar atento que não desperdiça o menor sinal de boa vontade. Olhar displicente que esquece a presença do outro. Olhar compreensivo que apaga os rastros dos erros. Olhar intolerante que espreita …