Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

Um passo de cada vez no desenvolvimento mediúnico

Imagem
Um passo de cada vez no desenvolvimento mediúnico O desenvolvimento mediúnico é como o desabrochar de uma flor: um fenômeno sutil, que acontece dia a dia, sem milagres ou grandes saltos em sua evolução. Desenvolver a mediunidade é um processo que começa interiormente, buscando a melhora íntima e o desenvolvimento das virtudes superiores, pois apenas através delas, acessa-se o padrão de sintonia ideal com os bondosos mensageiros que a Luz envia. Mediunidade não é um bem para envaidecer-se, nem uma atividade que tem como objetivo matar o tempo ocioso dentro da matéria. É sim, um trabalho sério, que exige disciplina e maturidade, compaixão e carinho, para que o trabalho não se perca nas áridas ilusões do materialismo exacerbado. Todo servidor mediúnico é uma ponte de ligação entre os planos mais sutis e a matéria. É uma porta de acesso. Mas, caso essa porta seja aberta, o que transitará por ela? Em verdade, o médium antes de ser elemento passivo na comunicação espiritual, é elemento ati

Nível Evolutivo

Imagem
Nível Evolutivo Há alguns anos, um aprendiz aproximou-se de seu Mestre e perguntou-lhe: - Mestre, gostaria muito de saber: por que razão os seres humanos guerreiam-se e não conseguem entender-se, por mais que apregoem estar buscando a Paz e o entendimento, por mais que apregoem o Amor e por mais que afirmem abominar o Ódio? - Essa é uma pergunta muito séria, disse o mestre. Gerações e gerações a têm feito e não conseguiram uma resposta satisfatória, por não se darem conta de que tudo é uma questão de nível evolutivo. A grande maioria da Humanidade do planeta Terra está vivendo atualmente no nível 1. Muitos outros, no nível 2 e alguns outros no nível 3. Essa é a grande maioria. Alguns poucos já conseguiram atingir o nível 4, pouquíssimos o nível 5, raríssimos o nível 6 e somente de mil em mil anos aparece algum que atingiu o nível 7. - Mas, Mestre, que níveis são esses? - Não adiantaria nada explicá-los, pois além de não entender, também, logo em seguida, você os esqueceria e

O transplantado não assume a alma de seu doador

Imagem
O transplantado não assume a alma de seu doador É estranha, para mim, a maneira como alguns americanos lidam com a espiritualidade, às vezes, penso que não a possuem ou, se a possuem, de alguma forma a negam ou abafam.  Digo isso porque assisti a um filme chamado: " Em busca do coração de David", cujo enredo trata da história de uma garota que "perdeu" seu irmão num acidente. O rapaz em questão era doador de órgãos, portanto, seu coração foi transplantado. Acontece que a garota, inconformada com a morte de seu irmão mais velho, resolveu procurar a pessoa que havia recebido seu coração acreditando que, por essa razão, a pessoa transplantada adquiriria a alma de seu irmão, ou seja, que de alguma forma, o irmão morto viveria através da pessoa que recebera seu coração.  A falta de conhecimento, aliada a um filme desse teor, pode confundir e desorientar as pessoas que vivem o mesmo drama ou algo parecido. A relação da garota com seu irmão era doentia. Ela dependia

CULTO DOS ORIXÁS: UMA PRÁTICA XAMÂNICA

Imagem
CULTO DOS ORIXÁS: UMA PRÁTICA XAMÂNICA texto de : Omo Ifá Awotundé Alberto Junior Sabemos que o termo Xamã vem da Sibéria para designar a arte de promover, Equilíbrio, Harmonia e Saúde psicofísicas, através do estado de êxtase ou da expansão da consciência, que o Xamã adquire após longos períodos de treinamentos e iniciações. O Termo Xamanismo, também hoje em dia é utilizado para definir determinadas práticas espirituais e ritos religiosos, proto-históricos, e primitivos. Estas práticas tem em comum o culto a Natureza, e estão divididos em diversas modalidades tais como: Xamanismo dos aborígines (índios) siberiano. Xamãs de tribos indígenas de todas as América. Os adeptos do Druidismo, da Filosofia Wicca e dos Cultos a Grande Mãe Natureza. Estas civilizações que povoaram toda Europa, tiveram seu primeiro apogeu em torno de 9000 anos antes da era Cristã. Ainda temos as práticas dos povos Aborígines da Índia como o Povo Drávida ou Tântrico que tiveram seu apogeu em torno de 10000 anos

Os Fundamentos do Congá

Imagem
Os Fundamentos do Congá O congá é o mais potente aglutinador de forças dentro do terreiro: é atrator, condensador, escoador, expansor, transformador e alimentador dos mais diferentes tipos de energias e magnetismo. Existe um processo de constante renovação de axé que emana do congá, como núcleo centralizador de todo o trabalho na umbanda. Cada vez que um consulente chega à sua frente e vibra em fé, amor, gratidão e confiança, renovam-se naturalmente os planos espiritual e físico, numa junção que sustenta toda a consagração dos orixás na Terra, na área física do templo. Vamos descrever as funções do congá: atrator: atrai os pensamentos que estão à sua volta num amplo magnetismo de recepção das ondas mentais emitidas. Quanto mais as imagens e elementos dispostos no altar forem harmoniosos com o orixá regente do terreiro, mais é intensa essa atração. Congá com excessos de objetos dispersa suas forças. CONDENSADOR: condensa as ondas mentais que se “amontoam” ao seu redor, decorrentes d