Contos de Seu Zé Pelintra - Malandros e Malandras




Salve! Salve!

Sabe moço, a grande diferença entre ser malandro e ser esperto é que o malandro não fecha portas, não pede esmolas, não "lambe" o chão de ninguém.

Tem gente que não entende o que é a malandragem. Tem gente que pensa que malandro é marginal, mas isso o bom malandro não é.

Malandro joga o bom jogo, não trapaceia, não engana, quando perde, perdeu e pronto.

Nós, da malandragem astral, trabalhadores da Umbanda, prestamos conta à sua Lei e à justiça Divina, o nome malandro é só um nome de agrupamento. Para que serve um nome se não para identificar alguém ou alguma coisa? Por isso não se engane, malandro não é marginal.

E a malandra então? Minha Nossa Senhora valei-me porque chamam as malandras de tudo o que é nome, menos o nome de cada uma que pode ser Maria, Joaquina, Toninha e etc e tal.

Malandra não é marginal, malandra não é bêbada, não mora na sarjeta nem se vende ao vil metal.

Malandra é mulher decente, malandra trabalha jogando, rindo, brincando, mas sabe o que faz e outra vez, repito, malandra é só um nome, uma designação, não é sinônimo de marginal.

Há muito pouco tempo essa linha de trabalho aportou na Umbanda, por isso a confusão. Tem gente que nem conhece a linha e quando ouve falar é um Deus nos acuda que só, mas, Zé Pelintra a pessoa conhece, agora, linha de malandro não, é indecente! Só por Deus Pai!. Quanta gente sem noção nenhuma de nada! Valei-me!

Malandro e malandra usa navalha prá cortar o mal, assim como São Jorge com sua reluzente espada, usa bebida prá desinfetar, usa fumo prá purificar, joga dados prá sorte chegar, dá risada porque é bom e faz bem brincar, mas não se iluda, se é prá enfrentar, com seriedade estamos prontos para o confronto com o mal.

Malandro sabe que quem ganha a batalha é aquele que deixa na bainha a arma.

Malandro é gentil, generoso, honesto, povo trabalhador e de muita fé.

Malandro é João, José, malandra é Maria, Mariana, Severina, gente do povo trabalhando para o povo.

Malandro conhece mandinga, reza e boa erva, conheceu a fome, o desemprego, a desesperança e hoje estende a mão a todos os necessitados porque sentiu na pele como dói a dor da vida.

Quer conhecer um malandro? Primeiro lave do seu coração o preconceito, depois, com jeito, vá chegando de mansinho porque o malandro vai sempre estar disponível prá quem sabe bem querer, bem viver, bem falar e para aqueles que não sabem ainda, malandro, que é malandro, ensina com muita ginga, leveza e carinho!

Salve a Malandragem! Salve todos os Zés, Marias, Soraias!

psicografia de Anna Pon
pelo espirito de seu Zé Pelintra
09.03.2018

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -

Firmeza e Assentamento (Umbanda)