Depressão - Suicídio - Feminicídio - sob a ótica espiritual -



Depressão - Suicídio - Feminicídio - 
sob a ótica espiritual 


O ser humano sempre adoeceu por várias razões.

A depressão, por exemplo, não é uma doença nova; muitos sucumbiram por conta dela e pela falta de diagnóstico.

O ser depressivo apresenta sintomas bem definidos e, hoje em dia, os médicos podem diagnosticar, com certa facilidade, a doença.

Certamente alguns são atingidos mais, outros menos. Tal diferença está relacionada ao tipo de temperamento e até de educação do deprimido, como reage aos reveses da vida, por exemplo, podem determinar o grau de depressão que sofrerá.

De todo modo, como a medicina orienta, a depressão pode ocorrer por vários motivos; desde emocionais até medicamentosos e por conta do uso de drogas em geral, além de assédios espirituais.

Espiritualmente, a depressão provoca quedas bruscas de fundo energético e vital, reforçando pensamentos suicidas pela baixa frequência que vibra o ser afetado pela doença.

É certo que as drogas e alguns medicamentos, colaboram muito com as ideias suicidas, pois desvitalizam o doente roubando-lhe forças e disposição. Em alguns casos a medicação ministrada ao invés de ajudar, prejudica.

Nesse momento podemos citar as industrias farmacêuticas que se beneficiam do mal alheio. É certo que muito ajudam, porém, há um lado sombrio e muito frio nessa relação onde o senhor absoluto é o dinheiro.

Com isso não quero dizer, de forma alguma, que remédios devam ser desprezados, não é esse o objetivo desse alerta, mas sim que se deve prestar muita atenção às reações do organismo mediante seu uso, além do que, observar, muito bem, o tempo que sera necessário para que a cura ocorra ou que os sintomas sejam atenuados.

As terapias naturais sempre serão a melhor opção, mas o ser humano sofre da síndrome da pressa e quer ser curado mesmo que lhe custe a saúde integral.

E essa é uma das razões pela qual a cura tarda, ou se vem, traz consigo uma série de efeitos colaterais extremamente nocivos ao equilíbrio orgânico/emocional.

A depressão, quando atinge níveis profundos, como bem o sabem os terapeutas, induz o doente a pensamentos suicidas. Tais pensamentos ocorrem quando a doença abre brechas para a instalação da obsessão, reforçando tais pensamentos, minando as forças físicas, emocionais, mentais e espirituais do doente.

Em alguns casos, temos observado a obsessão como causa da depressão. Em tais situações, a medicina tenta agir, porém, sem exito. Nesse momento o doente precisa da terapia espiritual bem orientada porque medicações podem causar ainda mais transtornos.

A sociedade desse século, com suas cobranças, ansiedades, medos, fobias, que quer tudo instantâneo, está doente e uma das tantas manifestações dessa doença coletiva é a depressão.

Tanta facilidade, agilidade, imediatismo, pode causar frustração. sentimento que é uma das portas de entrada para a instalação da doença.

Mentes perversas inspiram cientistas e toda sorte de gente responsável pela industria que não quer curar e sim manipular, tornar dependentes os doentes, salvo algumas exceções. E essa é uma das razões pela qual a cura tem sido tão difícil, e o tratamento tão longo quando se trata de depressão porque alguns medicamentos causam reações adversas e em nada colaboram com a recuperação do doente.

Terapias com bons profissionais psicólogos/psicoterapeutas, costumam alcançar melhor resultado quando acompanhadas de tratamentos naturais como a homeopatia, por exemplo, sem desprezar a medicina convencional que sabemos muito tem colaborado, apenas reforço aqui o alerta para com o tratamento, além do alerta, muito sério, para com algumas medicações que causam dependência e transtornos maiores que a própria doença, esse é o alerta e objetivo dessa mensagem.

A depressão é uma doença séria como tantas outras e o que mais assusta os que convivem com um doente depressivo é o suicido, desespero levado às ultimas consequências pelo doente.

Para os que não creem, nem tampouco conhecem as leis de carma e reencarnação, o suicídio nada mais é que o fim do sofrimento, assim imaginam os doentes, porém, nós, espíritos, afirmamos que isso não corresponde à verdade; que o sofrimento pode se agravar pela ação do suicídio, uma vez que é violação de uma das Leis Soberanas de Deus.

Repito que a depressão abre brechas para a obsessão, o contrário também é válido, a depressão pode ser a causa da obsessão, por isso o cuidado com os medicamentos deve ser muito bem observado.

Muitos doentes se deprimem, contraem a doença por conta de fortes abalos emocionais, físicos, como limitações, por exemplo, separações, morte de entes queridos, problemas financeiros, abusos de toda ordem. Extensa lista de motivos existem para que a depressão se instale, porém, quando a obsessão é a causa, normalmente se apresenta sem motivo forte ou aparente. É uma queda energética que mina as forças e desvitaliza o ser pela sua influencia mais ou menos agressiva.

São várias as razões pelas quais pessoas sofrem pelo assédio espiritual, mas, não raro, o obsidiado abre as portas de sua morada intima ao obsessor que tanto pode ser da vida presente, quanto passada, além daqueles que se dedicam à baixa magia, maneira que espíritos pouco esclarecidos encontram para se vingar de seus desafetos contratando seres que vibram nas sombras para os assediarem.

Como a depressão é uma doença "moderna", que causa sérios transtornos e pensamentos negativos, seres sem luz a tem escolhido para suas vinganças pessoais usando de baixa magia, e até de aparelhos parasitas, desenvolvidos por mentes perversamente "brilhantes" no astral nomeado inferior ou de baixa frequência. Diante de tal ação, medicamentos são inócuos agravando ainda mais o quadro do paciente que se fecha ainda mais em sua apatia e sofrimento.


Por isso e por tantas outras razões é que alertamos: Depressão exige cuidados clínicos e espirituais. Não importando à qual religião o ser esteja ligado, ou se é ateu, nem tampouco se a terapia espiritual será espirita, umbandista, candomblecista, etc; o que importa é o trabalho sincero em socorro ao doente. 

Doenças emocionais, mentais e espirituais são extremamente perigosas, podem comprometer todo um núcleo familiar, além de interagirem umas com as outras, por exemplo: emocionais causam transtornos mentais que por sua vez atraem doentes espirituais que vibram, pelo sofrimento, nessa mesma faixa vibratória, estejam desencarnados ou não, sim, porque a obsessão entre encarnados é um fato comum e tão nocivo quanto aquele promovido pelo desencarnados.

Enfim, depressão é assunto sério que pode levar a pessoa ao encontro de seu fim terreno, seja pelas vias do suicídio ou por outras, como o feminicídio porque uma mulher deprimida não tem forças para lutar contra o abuso sexual ou moral que sofre dentro de seu próprio lar, junto ao companheiro que escolheu para viver "feliz para sempre".

A depressão expõe a pessoa à violência do outro, mina forças, reforça o medo, a vergonha por ser agredida e insultada. A pessoa se fecha muitas vezes e o agressor pode levar a termo sua loucura numa crise de fúria.

Por isso relaciono aqui depressão, suicídio e feminicídio. Se cuidarmos da depressão não teremos suicídios e os números dos feminicídios cairão vertiginosamente porque as mulheres terão mais forças e recursos para observar, sem ilusão, um assassino em potencial que geralmente é um homem machista, conservador, criado como "soberano" em sua fase infantil dentro de seu lar.

O assassino em potencial não aceita "perder", não aceita o fim de uma relação, mas, antes de dar vazão aos seus instintos criminosos, mina a vontade de sua companheira, é extremamente ciumento, possessivo, comportamentos que vão, aos poucos, fazendo com que a mulher se deprima, se encolha, sem ao menos se dar conta que é uma presa. Na ilusão que o companheiro vá melhorar um dia, vai vivendo, deprimida, uma relação que a diminui como ser humano. Quando por fim decide dar um basta, está sem forças, com o raciocínio embotado pelo sofrimento que o agressor a constrange a viver. Como diz o ditado popular: "chuta o balde" derramando, todas de uma só vez, suas frustrações, angustias e raiva. É nesse momento que o "monstro" salta de dentro do homem e ele mata porque não dá conta de tamanha insubordinação.

Por isso depressão pode levar ao feminicídio, não pela vontade da mulher, mas pelas circunstancias que a impossibilitam de buscar ajuda.

A vitima de feminicídio não está inserida nas Leis de Carma, ação e reação, causa e efeito, não. Essa vitima deixa a vida prematuramente. Não existe culpado nesse caso, não existe nada que justifique, espiritualmente, esse tipo de desencarne.

Quanto ao agressor/assassino, esse sim, teve a chance de lidar com seus instintos mais primitivos, sombrios e não soube aproveitar deixando-se arrastar por sentimentos equivocados de posse, egoísmo, muitas vezes reforçados por entidades vingativas, assassinas que vagam por toda parte e são atraídas, por sintonia, para perto daqueles que emanam sentimentos de ódio, vingança, orgulho. 

No caso do agressor, ele contraiu carma e diante da Justiça Divina, cedo ou tarde, pagará. A vitima será socorrida, amparada, conduzida à paragens de refazimento, ajuste e a possibilidade de reencarnar, em breve tempo, é grande porque precisa cumprir a programação da vida deixada de forma violenta e prematura.

Depressão, ansiedade, suicídio, feminicídio, são desafios com os quais a espiritualidade benfeitora tem se deparado nos últimos tempos.

Há colônias espirituais especializadas no assunto que acolhem, consolam, aconselham e fortalecem tanto as vitimas que chegam pelo desencarne, quanto as encarnadas que buscam na terapia espiritual a ajuda que tanto necessitam. Nessas colônias é muito comum serem atendidos, esclarecidos e amparados, muitos antigos obsessores que encontram, também eles, o amparo e a assistência amiga da espiritualidade porque o doente que acompanhavam vai em busca do socorro espiritual. Nesse caso o beneficio é para ambos e para outros tantos que com eles sintonizavam.

Basta que o doente busque auxilio espiritual para que vários desencarnados sejam auxiliados e libertos da escravidão mental à qual vinham se submetendo.

Caso tenha em sua família ou circulo de amizades, alguém que apresenta sintomas de ansiedade e depressão, seja solidário, ofereça sua compreensão e auxilio. Nada é por acaso e se o doente está próximo a você, ofereça uma mão amiga. Muitas vezes a prova maior não é do doente, mas daquele que está perto como oportunidade de servir e assim construir sua elevação humana e espiritual.

Se algum familiar ou amigo, buscou o suicídio, tenha compaixão, ore por sua alma, peça junto ao Senhor que encontre paz, socorro, compreensão sobre sua situação. Peça aos bons espíritos que o acolham, resgatem e o ajudem a encontrar a cura para seus males e que possa continuar, em plenitude de amor e paz, sua jornada de espirito imortal. Que possa se perdoar pelo ato desesperado e aos que permanecem, doloridos, orem para que o perdoem igualmente e de forma alguma o julguem ou interpretem sua ação baseados em teorias que muitas vezes não correspondem à verdade.

Quanto aos casos de feminicídio, que tanta dor causam à familiares e amigos de suas vitimas e agressores, nada resta a não ser orar, pedindo misericórdia e luz aos envolvidos. Sabemos o quanto é difícil e dolorido o perdão nesses casos, porém, conservar ódio ou desejo de vingança o tornará mais uma vitima da violência e da doença, portanto, que se chore a dor, que se manifeste a indignação diante do fato, mas a confiança no poder de Deus deve ser maior para que em segurança e em paz se possa seguir vivendo apesar da dor.

A espiritualidade a todos assiste em Nome de Deus.

Deixo apenas um pedido; orem e vigiem, auxiliem o quanto e como puderem sem condições ou julgamentos, pois Deus é pai de todos e nos ama assim: incondicionalmente e para todos sempre.

Shàa 

psicografia Anna Pon
27.09.2018


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




Comentários

  1. Oi Anna, vc poderia fazer um texto sobre a perspectiva espiritual desse ódio que homens tem com relação às mulheres. O machismo, patriarcado, feminicídio... Essa constante necessidade de sumeter e subjulgar as mulheres que existe por parte dos homens que vem se perpetuando há milênios.

    ResponderExcluir
  2. Olá A.A.S já há um texto veja em
    https://aalmadascoisas-annapon.blogspot.com/2018/09/depressao-suicidio-feminicidio-sob.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Flores para os Orixás

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Firmeza e Assentamento (Umbanda)