Pomba Gira


 

Salve as Pombas-giras! 
por Fernando Sepe 
 

Uma das linhas de trabalho mais conhecidas dentro da Umbanda, a linha das Pombas-giras, é ainda uma linha que poucos umbandistas entendem, enquanto muitos outros de fora têm uma visão preconceituosa e equivocada a seu respeito. 

Portanto, se fazem necessárias a informação e o estudo sério, quebrando assim as barreiras do preconceito e ampliando o discernimento.  

Pomba-gira provavelmente seja uma corruptela do termo Bombojiro(a) ou Pambu Jila, termos que vêm do Kimbundo (língua falada pelos Angolanos) e que designam um Inkice (divindade cultuada nos candomblés de Nação Angola) muito parecido com o Orixá que os Nagôs (língua Yorubá) chamaram de Exu. Então fique claro que Pomba-gira não existe dentro do Candomblé, apenas existe como entidade a partir da Umbanda.  

Pomba-gira, negando o que muitos dizem não é um Exu-mulher, pois tem funções e atribuições diferentes de um Exu. Quando falamos em Pomba-gira na Umbanda, assim como falamos em Exu, estamos falando em basicamente três aspectos: Mistério, Orixá e Linha de Trabalho.   

Primeiro no aspecto mistério, onde um Trono dos Desejos sustenta toda essa força conhecida por nós como Pomba-gira. Esse Trono é responsável por criar e enviar a toda Criação vibrações de estímulo para que nada fique estático, e busque evoluir, crescer e se desenvolver. Nos seres e criaturas, desenvolve o desejo, estimulando a todos em vários campos da vida. Não é uma divindade que desperta apenas o "desejo sexual", mas também o desejo de evoluir, de aprender etc. 

Esse Trono forma uma linha de forças junto com o Trono da Vitalidade (Exu) e juntos vitalizam e estimulam toda a Criação. Na África, houve a humanização do Trono da Vitalidade na figura de Exu, assim como na Grécia ele foi humanizado na figura de Dionísio, no Egito na figura de Seth e em praticamente quase todas as divindades fálicas que já existiram. Já o Trono dos Desejos, praticamente, não foi humanizado e cultuado nas culturas conhecidas, por isso não chega até nós hoje, um culto a um "Orixá Pomba-gira" seja na Umbanda ou no Candomblé. 

Na Umbanda, trabalhamos com "entidades" (espíritos desencarnados com roupagem feminina) que apresentam-se como Pombas-giras. São espíritos que atuam junto com os Exus guardando os locais onde realizam–se as reuniões espiritualistas, refreando os ataques oriundos do baixo-astral, cortam magias trevosas, além de serem ótimas manipuladoras e dispersoras das energias sexuais desvirtuadas dos encarnados. Portanto, Pomba-gira nada tem desse rótulo de prostituta e obsessora sexual que muitos querem dar a ela, pelo contrário, ela é especialista em manipular e acabar com vampirizações sexuais e bloqueios nesse sentido da vida.  

Utilizam-se de velas, cigarros, bebidas etc. como elementos para trabalhar e auxiliar as pessoas, nunca porque são viciadas. Trazem uma força estimulante, estimulando a evolução, o amor, o conhecimento e todos os outros sentidos e campos da vida das pessoas que buscam seu auxílio. Toda Pomba-gira além de trazer a força do Trono dos Desejos também traz a força dos amados Pais e Mães Orixás, existindo assim Pombas-giras de Oxum, Iemanjá, Iansã, Egunitá, Omulu etc.  

Por último, lembramos que, assim como Exu, Pomba-gira EM HIPÓTESE ALGUMA REALIZA TRABALHOS DE AMARRAÇÃO OU FECHAMENTO DE CAMINHOS DENTRO DE UM VERDADEIRO CENTRO DE UMBANDA! 

Exu e Pomba-gira dentro da Umbanda são entidades que trabalham pela LUZ! O que existe são muitas casas que se dizem de Umbanda, mas não passam de casas onde realizam-se magias trevosas, e NADA TÊM A VER COM UMBANDA! 

Também dentro da Umbanda NUNCA UTILIZA-SE O SACRIFÍCIO ANIMAL E O USO DE SANGUE, seja para Exu, Pomba-gira ou qualquer outra linha de trabalho ou Orixá. O fundamento do sacrifício animal é do Candomblé, que não estamos criticando, mas explicando apenas, que isso NÃO É UMBANDA!           Portanto umbandistas, estudem e aprendam os fundamentos da nossa religião para que saibam argumentar, explicar, desmistificar e compreendê-la. 

Muito do preconceito que a Umbanda sofre é causado por descaso e falta de conhecimento dos próprios umbandistas, quando não somos nós os verdadeiros preconceituosos. Portanto estudem, leiam, corram atrás. Hoje a informação está aberta a todos, mas você precisa esforçar-se! 

Laroiê Pomba-gira! (Olhe por mim Pomba-gira) Pomba-gira Mojubá! (Pomba-gira é forte e eu me curvo a sua força).   


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Serena" trabalho psicografado por Anna Pon 
Transmitido pelos espíritos Pai Inácio e Shàa
À venda no Clube e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Flores para os Orixás

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Firmeza e Assentamento (Umbanda)