Sri Ganesha - Exu na Índia?


ganesha


Sri Ganesha - Exu na Índia? 

por Edmundo Pellizari 


Uma deidade hindu chama muita atenção do adepto umbandista: Ganesha! 

Ele é considerado o senhor dos caminhos e dono das oportunidades, qualidades que o colocam ao lado do Orixá Exu (Eshu). 

Algumas pessoas até dizem que Ganesha é o Exu da Índia. Afinal, quem é a deidade Ganesha? 

Ganesha é uma das mais conhecidas e veneradas deidades da religião hindu. Ele é o primeiro filho de Shiva e Parvati e é representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. 

O rato tem intrigado os simpatizantes de Ganesha. Um elefante montado num rato? Contudo, o roedor é um símbolo importante e significa a capacidade do deus em resolver os problemas rapidamente, penetrando em todos os lugares e driblando todas as situações. 

Nada é impossível para Ganesha. O deus com rosto de elefante é uma deidade muito amada e frequentemente invocada, já que é o deus da boa fortuna quem proporciona prosperidade e também o destruidor de obstáculos de ordem material ou espiritual. 

A presença de Ganesha é invocada antes de iniciar qualquer tarefa (por exemplo, viajar, prestar uma prova, realizar negócios, uma entrevista de trabalho) com mantras como: Om Shri Ganeshaya Namah (salve o nome de ganesha), ou similares. 

Outra pergunta muito feita sobre ele é: como ele obteve sua cabeça de elefante? 

“Uma vez, quando sua mãe Parvati queria tomar banho, não havia guardas na área para protegê-la de alguém que poderia entrar na sala. Então ela criou um ídolo na forma de um garoto, esse ídolo foi feito da pasta que Parvati havia preparado para lavar seu corpo. A deusa infundiu vida no boneco, então Ganesha nasceu. 

Parvati ordenou a Ganesha que não permitisse que ninguém entrasse na casa e Ganesha obedientemente seguiu as ordens de sua mãe. Dali a pouco Shiva retornou da floresta e tentou entrar na casa, Ganesha parou o deus. Shiva se enfureceu com esse garotinho estranho que tentava desafiá-lo. Ele disse a Ganesha que ele era o esposo de Parvati e disse que Ganesha poderia deixá-lo entrar. Mas Ganesha não obedecia a ninguém que não fosse sua querida mãe. Shiva perdeu a paciência e teve uma feroz batalha com Ganesha. 

No fim, ele decepou a cabeça de Ganesha com seu Trishula (tridente). Quando Parvati saiu e viu o corpo sem vida de seu filho, ela ficou triste e com muita raiva. Ela ordenou que Shiva devolvesse a vida de Ganesha imediatamente. Mas, infortunadamente, o Trishula de Shiva foi tão poderoso que jogou a cabeça de Ganesha muito longe. Todas as tentativas de encontrar a cabeça foram em vão. Como último recurso, Shiva foi pedir ajuda para Brahma que sugeriu que ele substituísse a cabeça de Ganesha com o primeiro ser vivo que aparecesse em seu caminho com sua cabeça na direção norte. 

Shiva então mandou seu exército celestial para encontrar e tomar a cabeça de qualquer criatura que encontrarem dormindo com a cabeça na direção norte. Eles encontraram um elefante moribundo que dormia desta maneira e após sua morte, tomaram sua cabeça, e colocaram a cabeça do elefante no corpo de Ganesha trazendo-o de volta à vida. Dali em diante ele é chamado de Ganapathi, ou o chefe do exército celestial, que deve ser adorado antes de iniciar qualquer atividade” (Wikipédia). 

Como invocar Ganesha? 

Uma boa atitude é a repetição de um de seus mantras. O mais utilizado é Om Shri Ganeshaya Namah, mas você também pode usar Om Gam Ganapataye Namah. Se você quiser fazer uma oferenda, uma boa e simples leva incenso de sândalo, velas amarelas, flores da mesma cor e doces. 

Os mantras também servem como oferendas. Neste caso, faça uma “guirlanda de mantras”, ou seja, repita um mantra de Ganesha 108 vezes ou mais (324, 540 ou 1000). Para cada mantra mentalize uma flor que é colocada aos pés dele. Embora predomine em Ganesha este lado “bonzinho”, não esqueça que ele é filho de Shiva, a deidade renovadora e destruidora do Universo. Por isso pedimos a ajuda de Ganesha em situações tensas, onde as forças malignas estão nos prejudicando. Os demônios e outros espíritos maus ficam aterrorizados na presença de Ganesha. Basta invocar seu mantra e imaginar a deidade diante ou acima de você. 

Quando a vida fica fria, confusa e não sabemos para onde ir, também invocamos Ganesha. O senhor dos caminhos conhece todas as vias, certo? Logo, ele sabe o caminho melhor ou mais adequado para cada um de nós. Repita o mantra Om Vinayakaya Namah, 108 vezes durante quarenta dias e ofereça uma vareta de incenso de sândalo pela manhã para Ganesha. Se você sentir uma grande afinidade com Ganesha, coloque a imagem dele em sua casa ou faça um altar. 

Se montar um altar, o ideal é que seja somente dedicado a ele. Use uma toalhinha amarela, ponha flores perfumadas, incenso, água pura e doces. A água deve ser trocada todo o dia. Se colocar somente a imagem em sua casa, ela deve estar em um lugar limpo e sempre perto da porta da entrada da casa. 

Nota do autor: 

Recursos didáticos: utilizei para este artigo algumas boas compilações da internet. No Wikipédia você pode encontrar mais sobre Ganesha. Dê uma olhada em: Ganesha: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ganexa Outro recurso interessante é o YouTube. Digite Ganesha Mantra, Ganesha Bhajan ou Ganesha Aarti, para mantras, canções e rituais. 

A Madras Editora tem divulgado a imagem de Ganesha em seu logotipo e importantes publicações. Leia: “Mitologia Hindu” de Aghorananda Saraswati, “Deuses e Deusas Hindus - Sua hierarquia e outros assuntos sagrados” de B.K. Chaturvedi e Suresh Narain Mathur. 

Que Ganesha nos dê sempre muita sorte e fortuna!


Vamos entender a simbologia de Ganesha:


Orelhas e cabeça: 

As enormes orelhas e a cabeça de elefante ilustram os dois primeiros passos para a autorrealização do devoto: o “Sravanam”, escutar o ensinamento, e “Mananam”, refletir sobre ele. Dessa forma, permite que as pessoas pensem mais sobre suas vidas e metas. A conhecida frase “pensar fora da caixinha” precisa ser entendida como mais do que um provérbio clichê. É preciso escutar o outro com mais atenção.

Tromba: 

A tromba representa “Viveka”, a capacidade de discernimento entre o eterno e ilimitado. “Nitya” se refere ao não eterno. O limitado é o significado de “Anitya”.

Presas: 

As presas representam as oposições do frio e calor, dor e prazer, alegria e tristeza, bom ou mau etc. Significa que seus devotos devem ser sábios a todo momento para desfrutar desse equilíbrio em suas vidas (representado por uma presa quebrada). Além disso, a presa quebrada junto à caneta localizada na mão direita inferior representa o sacrifício, que também serviu para escrever o Mahabharata, um dos maiores clássicos épicos da Índia.

Barriga/Tronco: 

A ampla barriga representa a capacidade de Ganesha engolir, digerir e assimilar todos os obstáculos, tanto os maus como os bons. Assim, pode transmitir seus ensinamentos de superação e “abertura de caminhos”. O ratinho que fica sempre aos seus pés simboliza o ego dos seres e seus desejos mundanos, como inveja e cobiça pelo que é do próximo, a todo momento roubando para si e comendo mais do que pode aguentar e armazenando bens além de sua capacidade de memória.

Rato: 

O rato representa a astúcia que devemos ter contra os revezes da vida. Também indica que devemos ser fiéis a nós mesmos, sem sucumbir às maldades do mundo.

Mão esquerda superior: 

Ganesha segura uma corda em sua mão esquerda superior para capturar as dificuldades. Mesmo sendo um instrumento delicado, possui toda a força para prender a negatividade.

Mão esquerda inferior: 

A mão inferior esquerda oferece Modaka, que é um doce feito de leite e arroz tostado. O Modaka representa a grande satisfação, plenitude alcançada pelos seus devotos por meio de um caminho repleto de disciplina e autoconhecimento.

Mão direita superior: 

Na mão direita superior, Ganesha possui um aguilhão que auxilia a humanidade a impulsionar-se para a frente, avançando no eterno caminho para eliminar todos os obstáculos.

Flores: 

As flores representam o desapego mundano, ensinando todo mundo a dar e compartilhar conhecimento, bens, atenção, vida, bondade etc.

Ganesha é a divindade que simboliza a superação e, acima de tudo, é quem os hindus procuram para solicitar sucesso em seus projetos. É o primeiro deus que é reverenciado em todos os rituais hindus. Geralmente, sua imagem está esculpida em estátuas posicionadas nas portões dos templos e casas, protegendo as suas entradas. Além de ser o deus removedor de todos os obstáculos negativos e protetor de todos os seres. Sua bondade e proteção contrastam com sua aparência monstruosa. Representando o conhecimento, o sábio, o pleno e os meios para realização pessoal.

Segundo os hindus, os devotos que seguem e reverenciam seus ensinamentos alcançam, em primeiro lugar, o equilíbrio pessoal. Os demais benefícios – saúde, sucesso, prosperidade e fortuna – são consequências da sabedoria suprema adquirida por devotarem-se a Ganesha.



Escrito por Bruno Melo da Equipe Eu Sem Fronteiras

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Orixá de Frente – Orixá Adjunto – Orixá Ancestral – A natureza humana -

Firmeza e Assentamento (Umbanda)

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô