Caminhos Sagrados




Caminhos Sagrados
por Anna Pon 


Religiões existem para que as pessoas se conectem com o Sagrado, com Deus. Não importa a religião escolhida, não existe religião melhor ou pior porque são caminhos diferentes que levam ao mesmo Deus que é pai de toda a humanidade.

As pessoas estão se perdendo em suas práticas religiosas, estão querendo competir, reviver tempos trevosos, quando deveriam ser mensageiros da Luz, do bem que a religião prega sem distorcer as palavras sagradas.

Se a religião escolhida não te incentiva a ser melhor, mais humano, compassivo, se não lhe ensina a respeitar os outros que escolheram outra religião, então há algo errado.

Na vida temos direitos e deveres, viver em sociedade requer respeito e se exigimos que nos respeitem, temos a obrigação de respeitar o outro, é simples assim, porém, diariamente, nos chegam, aos ouvidos, relatos de intolerância, de agressões verbais e físicas, ameaças, enfim, uma infinidade de conflitos que nada tem a ver com o sagrado, com as religiões espalhadas sobre a terra.

O medo já foi usado como combustível por algumas religiões, é uma forma de manter presos, às suas crenças, os fiéis, porém, quem se deixa levar pelo medo deveria pensar, refletir sobre o assunto porque o medo é instinto de preservação e não jogo de manipulação, pensando assim, se chega facilmente à conclusão que a religião que prega o medo, a ameaça, não vislumbra Deus em sua essência, mas sim se vale da religião para enriquecer às custas dos que se deixam enredar por essa violência que é a politica do medo.

Poucos compreendem que amar a Deus é o mesmo que respeitar o próximo, a natureza e toda a criação e que cada um tem o direito de encontrar a forma que mais lhe toque o coração para exteriorizar sua fé. Quando desprezamos a fé alheia e sua maneira de expressar a religiosidade, desprezamos automaticamente a Deus porque é Ele que permite que existam múltiplas religiões, várias formas e caminhos que nos levam até Ele pela prática do bem.

Ameaças, desprezo, intolerância, arrogância, não estão de acordo com os Livros Sagrados nem com as diretrizes das religiões que pregam o amor e a caridade, antes sim são imperfeições do caráter humano que as religiões deveriam incentivar a correção. Em todas as religiões encontramos seres humanos vibrando nestas frequências desarmônicas, em todos os grupos das mais variadas formas de culto, encontramos pessoas assim, que distorcem os ensinamentos, que preferem enxergar pela sua miopia, através de sua própria lente embaçada pela sujeira de seu mundo interior.

As religiões não são ruins, são os seres humanos que não as sabem seguir e se deixam levar pelo medo, deslumbramento, vaidade, orgulho, prepotência,...

As religiões de matrizes africanas sofrem todo o tipo de preconceito, grande parte dessa mentalidade é alimentada por seus próprios adeptos e seguidores que vaidosos, orgulhosos, exibem "seus poderes" como fossem seres especiais e poderosos, quando na verdade são meros instrumentos a serviço da espiritualidade pela faculdade da mediunidade.

Sabemos que muitos se valem das religiões de matriz africana para praticar magia negativa, isso é distorção da religião. Outras religiões fazem o mesmo em seus bastidores e se escondem atrás do escudo do politicamente correto, no fundo promovem o ódio, o preconceito, o racismo, quando deveriam, por amor a Deus e a Jesus, promover justamente o contrário, portanto, volto a repetir: as religiões são boas, mas os seres humanos, na grande maioria, não.

Somos muitos vivendo na Terra, assim como são muitas as religiões por esse mundo afora, algumas se mantem desde tempos remotos e se assim é há uma razão para isso, portanto, escolher uma religião e seguir suas diretrizes, formas de culto e religiosidade é muito bom desde que tenhamos a clara consciência sobre as escolhas dos outros porque, se assim não for, a religião que escolhemos não está alcançando o principio básico, regra de ouro de todas as religiões: Não fazer ao outro o que não se quer para si.

Muito cuidado com ameaças, com pessoas que buscam incutir o medo, o desprezo, a ojeriza por outras religiões. No mais das vezes, essas pessoas estão perdidas, infelizes dentro de suas próprias religiões. Não estão enxergando seus propósitos de vida e querem que todos a sua volta também não enxerguem e se mantenham nas prisões mentais criadas por elas mesmas.

Quem está de bem consigo mesmo é feliz dentro da religião que escolheu e não tem tempo, nem disposição, de perseguir ou desprezar quem quer que seja, muito menos outras religiões porque compreendeu os desígnios de Deus.

Anna Pon


Olá, sou Anna Pon, autora deste blog. 
Conheça meu trabalho de psicografia literária e seja sempre bem-vindo!  


"Vô Benedito nos Tempos da Escravidão" novo trabalho psicografado por Anna Pon. 
Transmitido por Vô Benedito (Espírito)
Já à venda no Clube de Autores e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Serena" trabalho psicografado por Anna Pon 
Transmitido pelos espíritos Pai Inácio e Shàa
À venda no Clube e nas melhores livrarias do Brasil
Nas versões impresso e e book acesse o link!



"Maria Baiana e a Umbanda"
Uma psicografia de Anna Pon pelo espirito de Maria Baiana
Disponível nos formatos e book e capa comum, já a venda em
Amazon.com





Publicações pela Editora do Conhecimento

"A História de Pai Inácio" https://bit.ly/3tzR486  

"A Cabana de Pai Inácio"  https://bit.ly/3nlUKcv


"Carmem Maria" https://bit.ly/3z0tLp4




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Flores para os Orixás

Características dos filhos dos orixás, personalidade dos filhos de Oxalá, Yemanjá, Oxum, Ogum, Oxossi, Yansã, Xangô

Firmeza e Assentamento (Umbanda)